Resenha: O Jogador

Oi meu povo! A minha escolha de hoje é o livro O Jogador escrito pela Vi Keeland, que chegou aqui na nossa terrinha pelas mãos da Editora Charme.

Como de costume, lhes apresentarei os personagens:

Obviamente começarei por ele : “The Baller “: nosso quarterback Brody Easton. O melhor jogador do Super Bowl.

Ela é Delilah, filha de um ex jogador de futebol americano, que por influência do pai tornou-se jornalista esportiva.

No meio da história dos dois está a Willow: alguém importante no passado de Brody.

Por último, citarei a Marlene : o elo de ligação entre o passado e o presente de Brody.

Fatos:

Brody Easton é, como a maioria dos nossos protagonistas, lindo, sarado, desejado e arrogante, além de ser o melhor jogador do campeonato.

Delilah, diferente das nossas protagonistas costumeiras, sai fora do estereótipo de mocinha inocente. Ela é além de linda, uma mulher de personalidade e excelente profissional.

O primeiro encontro dos dois acontece no dia que Brody retorna aos campos, restabelecido de uma contusão no joelho, e Delilah é designada para entrevistar os jogadores no vestiário, após a partida.

Por não ser favorável à presença de jornalistas femininas no vestiário, o nosso quarterback além de ser pouco receptivo, lhe apronta uma surpresa que poderia colocá-la em uma saia justa.

-Parabéns pela vitória de hoje Brody. Como está seu joelho após o seu primeiro jogo de volta?…

… -Eu me sinto … – Ele ajeitou a toalha na cintura com indiferença e a puxou no canto, derrubando-a. – Ótimo. Eu me sinto ótimo. E você? É a sua primeira visita ao vestiário, não é? Você gostou do que viu até agora? – Seus lábios se ergueram em um completo sorriso perverso.”

Porém a nossa jornalista, apesar do susto inicial, com um pouquinho de jogo de cintura consegue contornar a situação sem maiores danos. Como consequência, fica apenas uma grande antipatia pela tamanha arrogância do jogador.

Acontece que essa repugnância parece ser unilateral, afinal Brody não perde uma oportunidade de se aproximar de Delilah desde o dia do incidente. Essa aproximação faz com que ela conheça muito mais do que ele faz questão de mostrar, e o que um dia foi antipatia, facilmente se transforma em uma grande simpatia.

Porém, eles possuem opiniões completamente contrárias : enquanto Brody não se envolve em relacionamentos, Delilah não é  a favor de encontros de uma noite.

Por fim, esse cabo de guerra é vencido por Delilah. Brody rende aos seus encantos e eles começam a namorar.

Entretanto, quando tudo são flores no relacionamento dos dois, algo acontece com a Marlene e o passado de Brody  que agora estava sendo superado, bate em sua porta em forma de Willow. Um acontecimento que também trás de volta fantasmas do passado de Delilah.

E então? Quem vencerá essa partida? Passado ou presente?

Mais uma vez, deixarei vocês na mão para que tenham o prazer de desfrutar da história. Não deixem de ler. Eu amei tudo nesse livro! A capa e o título que mantiveram os originais, a escrita da Vi Keeland que sempre tem um toque de diversão, a dosagem perfeita dos temas abordados e o marcador autografado pela Vi Keeland que a Editora Charme me enviou : P

Fico por aqui, mas espero que voltem e me digam o que acharam da obra. Pode ser?

Sinopse:

Na primeira vez que encontrei Brody Easton ele estava no vestiário masculino. Foi a minha primeira entrevista como jornalista esportiva profissional. O famoso quarterback decidiu me mostrar tudo. E, por tudo, não quero dizer que ele me disse algum de seus segredos. Não. O idiota arrogante decidiu deixar cair a toalha quando fiz a primeira pergunta. Na frente da câmera. E o famoso ganhador do Super Bowl rapidamente adotou um novo hobby: me provocar.

Quando o afastei, ele desistiu de só me provocar e resolveu que queria transar comigo. Mas eu não saio com jogadores. E não é porque sou uma das poucas mulheres que trabalham no mundo do futebol profissional. Eu posso namorar um jogador. É outro tipo de jogador que eu não namoro. Você conhece o tipo: boa aparência, forte, arrogante, sempre querendo ficar com alguém.

Brody Easton era um verdadeiro jogador. Toda mulher queria ser a que iria mudá-lo. Mas a verdade era que tudo que ele precisava era de uma garota por quem valesse a pena mudar. De repente, eu era essa garota. Simples, certo?

Vamos encarar, nunca é. Há uma história entre o era uma vez e o viveram felizes para sempre…

E esta é a nossa.

Onde comprar: Amazon | Saraiva

 

Anúncios

4 comentários em “Resenha: O Jogador

    1. Pois é Lay. Você tem razão, a cada leitura encontramos algo mais no livro. Foi uma das poucas releituras que fiz. Li em inglês e reli em português. Me apaixonei ainda mais.

      Curtir

Deixe sua opinião...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s